quarta-feira, 14 de dezembro de 2011

Festival de Teatro de Curitiba
quer a participação de Alagoas

Até bem pouco tempo as companhias de teatro locais – além de penar com a sempre falta de políticas públicas e de apoio dos empresários para montar seus espetáculos – sofriam com o preconceito do público. Não era raro ter na platéia das peças alagoanas apenas os familiares dos atores, amigos ou pessoas ligadas às artes. A população mesmo costumava ir ao teatro apenas para assistir às montagens vindas de fora. De preferência as que tinham no elenco atores globais.    
Bem, ainda é assim. Mas, parece que aos poucos as coisas estão se modificando. O alagoano está prestando mais atenção à produção local e comparecendo aos teatros. E isso é muito bom. No entanto, é importante também para as trupes levarem o seu trabalho para outras paragens. Participar de festivais nacionais é uma ótima oportunidade até para ser mais respeitado aqui na terrinha.     
O Festival de Teatro de Curitiba 2012 é uma opção interessante. O Fringe oferece uma boa oportunidade de abrir novas portas aos participantes, pois recebe a crítica especializada, curadores e programadores de todo o Brasil e exterior. E dessa vez eles estão querendo muito a participação de grupos alagoanos. A questão é que o prazo tá bem curto para se inscrever. Mas também não é nenhum bicho de sete cabeças e ainda dá tempo. Não é necessário enviar o projeto pelo correio, basta entrar no site www.fringe.com.br e preencher o cadastro até às 23h59 desta sexta-feira.
O 21.º Festival de Teatro de Curitiba acontece de 27 de março e 8 de abril de 2012 e o único pré-requisito é que o espetáculo seja profissional. Podem participar do Fringe grupos de teatro, música, dança e das mais diversas manifestações culturais.
Os artistas que se apresentam em espaços de rua recebem auxílio de hospedagem e alimentação para estadia em Curitiba. Em 2011, nos 13 dias de espetáculos e eventos, o público ultrapassou a casa de 200 mil participantes, 15% a mais em relação a 2010, o que consolida o Festival de Curitiba como um dos maiores eventos culturais do país. “O Fringe é uma vitrine importante para muitos artistas e companhias, que saem de Curitiba com convites para apresentar seus trabalhos em outros locais, mostras e festivais depois de serem vistos aqui”, comenta Ana Hupfer, coordenadora geral do FTC.

O FRINGE - É formado por espetáculos de diversos gêneros e formatos, inéditos ou não, para adultos ou crianças, em espaços tradicionais, alternativos ou de rua. A participação é livre e depende unicamente de concordar com os termos do Regulamento Oficial do Fringe 2012, disponível no www.fringe.com.br e da disponibilidade dos espaçõs de apresentação. Não há curadoria para a seleção dos espetáculos. O Fringe está presente no Festival de Teatro de Curitiba desde a 7a edição, em 1998. Por ter seus trabalhos expostos à crítica especializada reunida para o evento, muitas companhias, atores e diretores, são contratados para apresentar seus trabalhos em outros locais, mostras e festivais em função da participação no Fringe.

O FESTIVAL DE TEATRO CURITIBA - Completa 21 edições em 2012, mas há muito tempo está consolidado no País como a grande vitrine dos artistas e companhias de teatro do Brasil e do exterior. Mais de três mil espetáculos fizeram parte dessa história que transformou Curitiba em uma referência no cenário teatral brasileiro, com seu espaço reservado na agenda cultural do País. Ano a ano o Festival de Teatro de Curitiba promove o encontro de enorme diversidade artística e humana na cidade – ingrediente especial que faz do evento um sucesso. A Edição 1992 do Festival de Teatro de Curitiba trouxe ao Paraná grandes nomes do teatro brasileiro, como Antunes Filho, José Celso Martinez Correia e Gabriel Vilella.
Desde então, Curitiba transforma-se em um imenso palco que já foi visto por um público estimado em 1,8 milhão de pessoas, até a edição passada. Há mais de quatro anos é o carro chefe de uma grande reunião de manifestações culturais, ao lado de outros eventos já consagrados como Risorama, Gastronomix e Guritiba, abrigados sob o grande guarda-chuva do Festival de Curitiba, espaço que mantém o pé firme no teatro, mas reúne também dança, circo, stand-up, improviso, teatro físico, gastronomia.

Nenhum comentário:

Postar um comentário