terça-feira, 11 de dezembro de 2012


Sávio de Almeida escreve cordel tendo o Rei como tema

Sávio de Almeida brinca com suposto 
namoro de alagoana com Roberto Carlos 
e escreve poema e peça de teatro

Até o historiador, escritor e professor Sávio de Almeida se rendeu à polêmica em torno da pergunta que está provocando a imaginação dos alagoanos: quem será, enfim, a namorada de Roberto Carlos?
Publicado na sua página em um site de relacionamento, o professor Sávio aproveitou o tema e escreveu o poema “O filho do rei Roberto”. Nos divertidos versos, Sávio sugere, com o característico humor da literatura de cordel, que graças a sua nova paixão, o cantor compôs uma canção intitulada “Amor e sururu com tomate e pimentão”.
Em sua página, Sávio ainda revela que está criando um texto de teatro onde explora a vinda do rei e do seu iate ao mar de Alagoas. Na peça “As aventuras do rei no astral de Maceió” Roberto Carlos dança Chegança (dança folclórica do Nordeste brasileiro) e come uma peixada. Confira o poema e trecho da cena da peça de teatro.

O filho do rei Roberto

A quem namora o Roberto?
Este é um grande mistério!
Será alguém ainda viva
Ou alma no cemitério?
Será que é pagã
Ou já tirou batistério?

Sei que o rei Roberto
Compôs outra canção;
Chama-se Amor e Sururu
Com Tomate e Pimentão

E dizem que vai nascer
Um caranguejo anão.



As aventuras do Rei no astral de Maceió

Peça em um ato.

Cena I

Rubrica - (O narrador fala compassadamente e em tom de Jornal Nacional)

O rei do mar chegou
Numa bela madrugada;
Ele e seu belo iate
Mais a sua marujada;
Todos vindos para a Chegança
Do Mestre Pedro Murada!

Rubrica - (O Rei aparece na boca do palco, entrando misteriosamente; começa a dançar Chegança e Narrador continua)

O Rei gostava muito
De dançar uma Chegança;
E gostava de ficar
Onde a onda balança;
O vento no seu cabelo
E zanzando com sua pança.

E já desceu cantando
Virado na cerebrina!
Que tudo vá pro inferno!
O iate quase empina,
E seu calhambeque ficou
Apitando na buzina.

Nenhum comentário:

Postar um comentário