quarta-feira, 21 de março de 2012

Parabéns, Jerry Lewis!


Quem tem mais de 30, certamente se lembra dos filmes de Jerry Lewis na Sessão da Tarde. Eu amava. Não perdia um, não importava quantas vezes fossem exibidos. Meus preferidos: O terror das mulheres e O professor aloprado, claro. Pois é, os anos passaram, eu nunca mais assistir a nenhuma Sessão da Tarde e os filmes do comediante – todos produzidos entre 1950 e 1964 – logicamente, viraram peça de colecionador.
Na última sexta-feira (16), Jerry Lewis comemorou 86 anos de vida. Ao ver a sua fotografia soprando as velinhas, já velhinho, fiquei emocionada. Um tanto nostálgica. Afinal, ele foi responsável por tardes de gostosas risadas. E isso a gente não deve esquecer. Por esse motivo, hoje dedico o blog a ele.

Jerry Lewis, parabéns!
Dona Clarice faleceu no sábado (10), em São Sebastião


 Morre mestra Clarice

 No sábado (10), Alagoas perdeu mais um patrimônio vivo da cultura. Dona Clarice, mestra artesã na arte da renda de bilro, faleceu aos 79 anos, em São Sebastião. Segundo informações da Secretaria de Estado do Planejamento e do Desenvolvimento Econômico (Seplande/AL), Dona Clarisse faleceu em virtude de complicações decorrentes de uma cirurgia de vesícula a que foi submetida na última quinta (8).

Em maio do ano passado, Dona Clarice foi tema de matéria publicada no O JORNAL. No texto, a jornalista Shirley nascimento escreveu: “A mestra, que sabe fazer todo tipo de renda de bilro e já deu aulas nas extintas Emater e LBA, entre outros locais, chega a utilizar cento e oitenta bilros para fazer uma única peça. Vai depender do tamanho da mesma e da complexidade do traçado. Ela ilustra uma peculiaridade da arte do bilro e da renda em geral com um episódio ocorrido em São Sebastião. Praticamente, não há homens fazendo renda. ‘Um homem aqui da cidade tentou fazer o bilro, mas ficou mal falado. Ele estava aprendendo com a avó. Eu acho que, se for pra ganhar dinheiro honesto, não tem problema’. Ela acredita que a tradição ainda vai durar muito e defende a renda feita em Alagoas. “Época que vem muito turista, como final de ano e em janeiro, é quando mais procuram aqui em casa. A renda mais bonita, a mais bem feita, é a de Alagoas. Aqui não tem renda mal feita”. Um dos momentos mais felizes em mais de seis décadas dedicadas ao bilro foi quando recebeu a homenagem estampada no portal na entrada da cidade. ‘Fiquei muito feliz porque tive resultado com meu trabalho, com apoio ou sem apoio, e conheci muita gente boa’. Dona Clarice também foi homenageada pelos Correios quando São Sebastião completou 50 anos que havia se tornado cidade e teve uma foto sua estampando um selo. Mas ninguém pense que ela está pensando em descansar os bilros tão cedo. ‘Continuarei fazendo a renda até o dia que o homem lá de cima me deixar fazer, até quando ele disser ‘já trabalhou muito aí, então muda pra cá’”.

Rambo V?

Desde que foi divulgada a notícia de que Sylvester Stallone estaria cogitando o retorno de Jonh Rambo às telonas, a reação de todos quando comento o assunto é mais ou menos parecida. E geralmente vem acompanhada de um comentário do tipo: “Cê tá brincando!”.
Na Internet, a recepção não é diferente. Notas do tipo: “E o cenário será onde, num asilo?” ou “Pelas rugas, pela idade e pela expressão facial, ele deveria filmar o retorno da múmia” povoam os blogs. Isso sem esquecer os quase sonoros kkkkkkkkkkkk, sempre acompanhando essas observações.
Mas também não é assim, né! Stallone merece toda nossa consideração. Afinal, vocês imaginam outra pessoa interpretando o veterano do Vietnã e ex-Boina Verde com tanta “economia” quanto Stallone? Além do mais, o cara tá com tudo em cima para a idade dele (66 em julho deste ano).
Tenho certeza de que o público vai responder ao chamado, e as bilheterias vão render uma boa sifra. Mesmo que a maior parte vá assistir ao filme mais por curiosidade mesmo. Só pra ver quantas novas rugas surgiram no Stallone desde “Os Mercenários” (2010), por aí!